POR QUE EU? O QUE CAUSA O LÚPUS…TALVEZ

Artigo elaborado por Vivian Magalhães como um resumo do Capítulo 3 do livro “Living with Lupus: all the knowledge you need to help yourself” (Vivendo com Lúpus: Todo o Conhecimento que Você precisa ter para ajudar a sim mesmo, de Sheldon Paul Blau e Dodi Schultz).

Antes de discorrer sobre o que causa o lúpus, é importante falar sobre o que definitivamente NÃO o causa. 
Nos anos 70, um informativo foi distribuído nos estabelecimentos de saúde nos Estados Unidos, alegando que o lúpus era uma doença que estava crescendo muito, “principalmente por causa dos hábitos sexuais mais permissivos”, já que era “geralmente, se não sempre, transmitido sexualmente”.

Lúpus Eritematoso Sistêmico, um lobo a enjaular

Enfermidade que tem como característica lesões cutâneas de cor avermelhada, pode atingir a pele ou outros órgãos do corpo humano.

O LES (Lúpus Eritematoso Sistêmico), ou simplesmente Lúpus (de lobo, pelas manchas na face) é uma doença inflamatória crônica de causa desconhecida. Não sendo contagiosa ou infecciosa, até o momento os cientistas ignoram como o sistema imune trabalha de forma incorreta para trazer as manifestações clínicas da enfermidade. Com um número cada vez maior de casos no Brasil, a doença lúpica vem preocupando de forma crescente a pesquisadores, médicos e pacientes.

Lúpus, beleza e autoestima

pleigo

Por Vivian Magalhães

Vivian Magalhães é professora e jornalista, além de mãe da Fernanda, diagnosticada com lúpus aos 13 anos de idade. Escreveu o livro “Domando o Lobo: sim, é possível viver uma vida plena com Lúpus Eritematoso Sistêmico”, disponível para download gratuito pela página http://conteudo.bookess.com/domando-o-lobo.

Lúpus, todos sabem, é uma doença imprevisível que pode se manifestar de maneiras diferentes, inclusive num único paciente. Como é episódica, períodos de exacerbação da doença tendem a ser intercalados por fases assintomáticas, ou pelo menos mais calmas, mas os cuidados têm que ser tomados inclusive quando a sensação de normalidade parece fazer o tempo retroceder até o tempo em que lúpus não fazia parte do vocabulário habitual e nem da rotina.