Sociedade Brasileira de Autoimunidade | SOBRAU  >  Público Leigo (Page 3)

ESPONDILITE ANQUILOSANTE E AS ESPONDILOARTRITES

Introdução

Em torno de 80% da população mundial teve, tem ou terá dor lombar durante a vida, revelando com isso o grave impacto das doenças da coluna, somado a uma porção de desinformação e má abordagem (inclusive técnica) sobre o tema. Se considerarmos o aumento significativo da participação da população com mais de 60 anos na sociedade (que dobrou em números absolutos nos últimos 50 anos) por força de uma medicina de melhor qualidade e também por uma mudança de estilo de vida, ao falarmos de coluna esse cenário ganha ainda maior importância.

Aspectos emocionais nas Espondiloartropatias

Um dos fatores importantes a serem levados em consideração quando um paciente é diagnosticado com uma doença autoimune, crônica e degenerativa com curso de dor, como é a ESPONDILITE ANQUILOSANTE é atentar para a parte psico-emocional dos doentes, já que podem ser devastadores os efeitos emocionais que este reumatismo provoca.

Embora não seja uma doença considerada curável, os tratamentos disponíveis, quando aplicados adequada e precocemente, oferecem alívio da sintomatologia (inflamação e dor), interrompendo a progressão danosa da moléstia. Assim, há melhora na qualidade de vida global, tornando a vida quase normal quando eficientes os tratamentos.

Entrevista Dr. Carlos Alberto von Mühlen – Síndrome de Sjögren, uma doença em evolução

ENTREVISTA ESPECIAL

Síndrome de Sjögren, uma doença em evolução

Síndrome de Sjögren, que impede funcionamento das glândulas salivares e lacrimais, atinge até 2% da população mundial.

Pouco conhecida, porém não é rara. Assim pode ser considerada a doença crônica reumatológica autoimune denominada Síndrome de Sjögren. Conforme definição da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), esta é uma doença em que o sistema imunológico do paciente erroneamente ataca as glândulas produtoras de lágrimas e saliva. E, apesar da estimativa de que quatro milhões de norte-americanos sejam portadores desta enfermidade, a maioria não tem diagnóstico. Já no Brasil, não se sabe o número exato de doentes.

Lúpus Eritematoso Sistêmico, um lobo a enjaular

Enfermidade que tem como característica lesões cutâneas de cor avermelhada, pode atingir a pele ou outros órgãos do corpo humano.

O LES (Lúpus Eritematoso Sistêmico), ou simplesmente Lúpus (de lobo, pelas manchas na face) é uma doença inflamatória crônica de causa desconhecida. Não sendo contagiosa ou infecciosa, até o momento os cientistas ignoram como o sistema imune trabalha de forma incorreta para trazer as manifestações clínicas da enfermidade. Com um número cada vez maior de casos no Brasil, a doença lúpica vem preocupando de forma crescente a pesquisadores, médicos e pacientes.

Gravidez e doenças reumáticas

A gravidez é um estado fisiológico muito interessante. O sistema imune do feto em desenvolvimento é programado para reconhecer a si próprio, assim como o oposto, o que não pertencer a si próprio, tanto que o bebê pode proteger seu corpo de um ambiente hostil, uma ameaça de infecção bacteriana e outros estímulos nocivos. A mulher grávida, contudo, permite que o que não faz parte do seu eu invada o seu organismo. O feto se desenvolve e o seu crescimento é tolerado pela mãe, embora 50% do feto venha do pai e deveria, portanto, ser reconhecido como não fazendo parte da própria mãe. A metade do nenê deveria em princípio ser atacado e rejeitado pelo organismo da mãe. A mãe não toleraria um enxerto de rim do pai da criança passivamente!

Lúpus, beleza e autoestima

pleigo

Por Vivian Magalhães

Vivian Magalhães é professora e jornalista, além de mãe da Fernanda, diagnosticada com lúpus aos 13 anos de idade. Escreveu o livro “Domando o Lobo: sim, é possível viver uma vida plena com Lúpus Eritematoso Sistêmico”, disponível para download gratuito pela página http://conteudo.bookess.com/domando-o-lobo.

Lúpus, todos sabem, é uma doença imprevisível que pode se manifestar de maneiras diferentes, inclusive num único paciente. Como é episódica, períodos de exacerbação da doença tendem a ser intercalados por fases assintomáticas, ou pelo menos mais calmas, mas os cuidados têm que ser tomados inclusive quando a sensação de normalidade parece fazer o tempo retroceder até o tempo em que lúpus não fazia parte do vocabulário habitual e nem da rotina.

Pesquisadores encontram o elo perdido entre o cérebro e o sistema imunológico

pleigo
Escola de Medicina da Universidade da Virgínia (UVA)

Em uma descoberta impressionante que derruba décadas de ensino em livros didáticos, pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade da Virgínia (UVA) descobriram que o cérebro está diretamente ligado ao sistema imunológico por vasos que previamente se pensava não existirem. O fato de tais vasos não terem sido detectados antes, apesar do sistema linfático de todo o corpo já ter sido completamente mapeado, é surpreendente por si só, mas o verdadeiro significado da descoberta reside nos efeitos que ela poderia ter sobre o estudo e tratamento de doenças neurológicas, que vão do autismo à doença de Alzheimer e à esclerose múltipla.

Doença inflamatória intestinal: autoimunidade, artrites associadas e exames de laboratório

Retocolite ulcerativa. É uma doença inflamatória de causa desconhecida caracterizada por diarréia com muco e sangue que ocorre dos 20 aos 40 anos de idade e atinge o cólon. As manifestações articulares ocorrem em alguns pacientes (em torno de 15%) atingindo tanto homens quanto mulheres. A artrite costuma ser migratória e atingir uma ou poucas juntas, especialmente os membros inferiores. Alguns pacientes podem ter artrite antes da doença intestinal aparecer, mas na maioria das vezes a artrite ocorrequando há piora da diarréia. Os exames laboratoriais são inespecíficos, por isso o diagnóstico diferencial é difícil. O gastroenterologista deve ser consultado para fazer exame do intestino grosso e biópsia.