Sociedade Brasileira de Autoimunidade | SOBRAU  >  Novidades   >  Notícias   >  Miopatia necrotizante autoimune, uma doença grave ocasionada por estatinas

Miopatia necrotizante autoimune, uma doença grave ocasionada por estatinas


A par do frequente efeito tóxico direto das estatinas sobre as fibras musculares, causando mialgias e cãimbras em muitos pacientes, alguns casos mais raros apresentam quebra de tolerância e formação de autoanticorpos contra a principal enzima na rota de formação do colesterol, a HMGCR (3-hidroxi-3-metil-glutaril-CoA redutase). Justamente esta enzima é inibida de forma específica pelas estatinas em um de seus mecanismos de ação.

São sinais de alerta desta condição clínica:

– início dos sintomas de forma aguda ou subaguda
– uso de estatinas, principalmente sinvastatina e atorvastatina
– progressão rápida para fraqueza severa, com impossibilidade de deambular
– grande elevação de CPK (acima de 5.000 UI/mL)
– resposta rápida a corticóides e imunossupressores.

Tente lembrar-se dos parâmetros acima para diagnóstico desta importante doença, há muitas pessoas de sua família e de seu círculo de amizades usando estatinas. Lembre-se que são muito poucos os cardiologistas treinados para reconhecimento de doenças autoimunes.

Postagem de hoje do grupo do Prof. Yehuda Schoenfeld em Israel dá conta dos métodos a serem utilizados na determinação dos anticorpos anti-HMGCR, como ELISA e automação CIA.

Faça seu cadastro no site, aqui!

Prof. Schoenfeld trabalha em Tel Hashomer, Israel, no Centro Zabludowitz para Doenças Autoimunes, Centro Médico Sheba.

Canal no YouTube do Centro Zabludowitz para Doenças Autoimunes

O teste não está disponível em laboratórios no Brasil, mas a  SOBRAU o disponibiliza em colaboração com o RDL, Laboratório de Referência de Los Angeles, EUA.