O LÚPUS EM HOMENS

Embora o lúpus eritematoso sistêmico (LES) possa ocorrer em ambos os sexos e em qualquer idade, há uma forte predominância de portadores do sexo feminino, numa proporção aproximada de 10 vezes mais casos em mulheres do que em homens adultos. Antes da puberdade, essa diferença...

ESCLEROSE SISTÊMICA, ESTA DESCONHECIDA

A esclerose sistêmica ou esclerodermia é uma doença do tecido conjuntivo de causa desconhecida (idiopática) que se caracteriza por intensa produção de fibrose em variados órgãos do corpo, entre eles a pele. Raramente acontece na infância, sendo mais frequente na quinta e sexta décadas de...

O RIM NA ESCLERODERMIA

A esclerodermia é uma doença autoimune, crônica, heterogênea e de etiologia incerta. Caracteriza-se por inflamação, fibrose da pele e de outros órgãos e anormalidades vasculares, incluindo o fenômeno de Raynaud, que podem levar ao estreitamento da luz de vasos sanguíneos ou até mesmo a completa...

SÍNDROME DE RAYNAUD E DEDOS ROXOS

Também conhecida como fenômeno de Raynaud, esta síndrome pode se apresentar de diferentes maneiras e os sintomas podem variar em intensidade, mas é algo sempre  desconfortável, e em algumas pessoas pode causar dor incapacitante. Qualquer contato com objetos gelados pode causar um espasmo nas artérias dos...

POR QUE EU? O QUE CAUSA O LÚPUS…TALVEZ

Artigo elaborado por Vivian Magalhães como um resumo do Capítulo 3 do livro “Living with Lupus: all the knowledge you need to help yourself” (Vivendo com Lúpus: Todo o Conhecimento que Você precisa ter para ajudar a sim mesmo, de Sheldon Paul Blau e Dodi Schultz).

Antes de discorrer sobre o que causa o lúpus, é importante falar sobre o que definitivamente NÃO o causa. 
Nos anos 70, um informativo foi distribuído nos estabelecimentos de saúde nos Estados Unidos, alegando que o lúpus era uma doença que estava crescendo muito, “principalmente por causa dos hábitos sexuais mais permissivos”, já que era “geralmente, se não sempre, transmitido sexualmente”.

REACENDA SUA PAIXÃO: O SEXO E OS REUMÁTICOS

“Pelo toque de um amante, todos se tornam poetas” – Platão

Esta afirmação pode ser um exagero, mas não podemos negar que o toque e a intimidade são partes muito importantes das nossas vidas e da nossa saúde. De fato, dezenas de estudos revelam que uma vida amorosa saudável reduz o estresse e libera as endorfinas que fazem a pessoa se sentir bem e que auxiliam a manter-se jovial. Existem, inclusive, pesquisas que mostram que o simples toque de uma pessoa amada pode reduzir a dor. Então, porque não estamos prestando atenção a esta possibilidade saudável nas nossas vidas?