POR QUE EU? O QUE CAUSA O LÚPUS…TALVEZ

Artigo elaborado por Vivian Magalhães como um resumo do Capítulo 3 do livro “Living with Lupus: all the knowledge you need to help yourself” (Vivendo com Lúpus: Todo o Conhecimento que Você precisa ter para ajudar a sim mesmo, de Sheldon Paul Blau e Dodi Schultz).

Antes de discorrer sobre o que causa o lúpus, é importante falar sobre o que definitivamente NÃO o causa. 
Nos anos 70, um informativo foi distribuído nos estabelecimentos de saúde nos Estados Unidos, alegando que o lúpus era uma doença que estava crescendo muito, “principalmente por causa dos hábitos sexuais mais permissivos”, já que era “geralmente, se não sempre, transmitido sexualmente”.

REACENDA SUA PAIXÃO: O SEXO E OS REUMÁTICOS

“Pelo toque de um amante, todos se tornam poetas” – Platão

Esta afirmação pode ser um exagero, mas não podemos negar que o toque e a intimidade são partes muito importantes das nossas vidas e da nossa saúde. De fato, dezenas de estudos revelam que uma vida amorosa saudável reduz o estresse e libera as endorfinas que fazem a pessoa se sentir bem e que auxiliam a manter-se jovial. Existem, inclusive, pesquisas que mostram que o simples toque de uma pessoa amada pode reduzir a dor. Então, porque não estamos prestando atenção a esta possibilidade saudável nas nossas vidas?

A Espondilite Anquilosante (EA) e as Terapias Biológicas

A Espondilite Anquilosante é doença reumática inflamatória que atinge a coluna vertebral em especial, sendo considerada crônica e progressiva, pois pode evoluir com rigidez e limitação funcional do eixo axial. Como toda inflamação crônica, esta é uma doença que cursa com dor ao longo da vida, merecendo por isso uma abordagem global de atendimento com vistas a cobrir todas as necessidades que se apresentarem para melhorar a qualidade de vida. 

As artrites da infância

Dra. Maria Mercedes Picarelli, reumatologista pediátrica

Doenças reumáticas são desordens que envolvem vários sistemas do corpo humano e representam manifestações clínicas de inflamação aguda e crônica do tecido conjuntivo, do sistema músculo esquelético, vasos sanguíneos e pele. Variam desde artrite limitada a uma articulação a inflamação generalizada de articulações, pele, vasos sanguíneos e órgãos diversos como olho, pulmão, cérebro e medula óssea.

DIREITOS DOS PORTADORES DE ESPONDILITE ANQUILOSANTE – uma abordagem prática

A Constituição Federal de 1988, conhecida como a Constituição Cidadã, trouxe em seus pilares principais alguns princípios chamados fundamentais (art. 1o. ao 4o), entre os quais está assentado e protegido o direito à dignidade da pessoa humana. Dentro deste conceito está inserido o direito à saúde. É neste contexto que os portadores de espondilite anquilosante espondilite anquilosante encontram suas garantias, na medida em que passa a ser um dever do Estado garantir a saúde a todos os brasileiros, em igualdade de condições.